Veja como ficará seu bairro no rodízio para racionamento de água imposto pela Sanepar

Publicado em 13 de fevereiro de 2014 às 23:17

calendario01calendario01calendario02 calendario03calendario04A Sanepar vai implantar, a partir do próximo domingo (16), o sistema de rodízio no abastecimento de água em Arapongas. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (13) pelo gerente da Sanepar na Região Nordeste, Carlos Roberto Pinto, e pelo gerente regional de Arapongas, Luiz Alberto da Silva, em entrevista coletiva aos veículos de comunicação da região.

Moradores da cidade estão recebendo material informativo com o calendário dos dias em que cada grupo de bairros ficará sem água. A cidade foi dividida em três setores, cada um com cerca de 10 mil ligações. Os registros serão fechados às 9 horas da manhã e voltarão a ser ligados 24 horas depois.

O gerente geral informou que as altas temperaturas deste verão e o aumento médio do consumo de água no Estado, de 10% a 12%, levou a empresa a adotar o sistema de rodízio em algumas cidades do Paraná.

Com uma produção diária de aproximadamente 21 milhões de litros, o consumo em Arapongas tem sido, em média, de 27 milhões de litros por dia, com picos que chegam a 30 milhões. Para atender a essa demanda, a Sanepar utiliza o sistema de reservação, que não tem sido suficiente nos dias de temperaturas mais elevadas. “Temos uma defasagem na produção hoje de cerca de 30%. O sistema de rodízio evita que sempre os mesmos bairros fiquem sem água”, disse o gerente Luiz Alberto da Silva.

Para atender as escolas, creches e unidades de saúde, a Sanepar irá dispor de caminhões-pipa. “Já nos reunimos com os diretores e não será necessário dispensar as aulas”, esclareceu o gerente regional. A Sanepar reuniu-se também com o comando do Corpo de Bombeiros para que os caminhões sejam abastecidos diretamente na Estação de Tratamento de Água da Sanepar. Foram realizadas ainda reuniões na Prefeitura com lideranças comunitárias.

A Sanepar destacou a importância do uso racional da água, que deve ser priorizada para alimentação e higiene pessoal. “É preciso evitar o uso de mangueiras para lavar carros e calçadas”, disse Luiz Alberto. Ele ressaltou ainda que o desabastecimento deve afetar especialmente os clientes que não possuem caixa-d’água compatível com o consumo do imóvel. A Sanepar e a ABNT orientam quanto ao uso de reservatório com capacidade suficiente para fornecer água aos moradores por, no mínimo, 24 horas. A caixa-d´água deve armazenar pelo menos 500 litros.

Além de Arapongas, o rodízio está sendo adotado em Assis Chateubriand, Francisco Beltrão, Toledo e Ponta Grossa. Em Guarapuava, o sistema foi implantado, mas está suspenso temporariamente desde quarta-feira (12), pois houve a colaboração da população.

OBRAS EM ARAPONGAS – A Sanepar diz estar investindo mais de R$ 14 milhões em obras no sistema de abastecimento. Para o final de março, está prevista a entrada em operação de um novo poço com capacidade para produzir 160 mil litros de água por hora. Nesta obra, os recursos são de R$ 3,2 milhões. “Antecipamos a conclusão dela em um mês”, relatou.

Em abril, deve ser concluído o remanejamento de rede de água – são 22,8 quilômetros na região central – que vai melhorar o sistema de distribuição. O investimento nesta obra será de R$ 1,7 milhão. E, em maio, será concluído o novo centro de reservação com capacidade de armazenar quatro milhões de litros, com recursos de R$ 8,4 milhões. “Com este novo reservatório a Sanepar em Arapongas passar a ter uma reserva de 12 milhões de litros”, disse.

Perfurado em caráter de emergência, até setembro entra em operação mais um novo poço na região do Jardim Araucária, com vazão de 160 mil litros de água por hora. Com mais este reforço, a produção do sistema irá atender a atual demanda por água na cidade.

Deixe um comentário Deixe um comentário

© Arapongas Total